Dicas de verão

Chegaram as merecidas férias! Mas antes de sair para viajar com seu pet ou deixá-lo em um hotelzinho, temos que ter alguns cuidados para que as sonhadas férias não se transformem em um verdadeiro pesadelo.

Como estão as vacinas?

As vacinas em dia são pré-requisitos para quem vai viajar ou hospedar o pet em hotel, seja de humano ou de pet.

A vacina antirrábica é obrigatória para cães e gatos por se tratar de uma zoonose (doença transmitida dos pets aos humanos). Outras vacinas também podem ser exigidas, como a polivalente, giardia, gripe e leshimaniose no caso dos cães e a polivalente dos gatos.

Vermifugo e antipulgas

Além das vacinas, o tratamento para parasitas internos e externos deve estar dia também.

Para isso, o uso de pipetas, coleiras ou medicamentos orais e até mesmo injetáveis podem ser prescritos pelo Médico Veterinário de confiança da família para prevenir doenças causadas por estes parasitas.

Meu pet ficará em um hotel pet. Ele está adaptado a esta situação?

Fazer uma adaptação do pet ao novo ambiente é crucial para que as férias sejam tranquilas para você e, principalmente, para ele. O estresse de estar sem você pode causar ausência de apetite, distúrbios gastrointestinais, alteração de comportamento, síndrome de ansiedade, sensação de abandono e queda de imunidade, acentuando problemas de saúde já existentes que talvez você nem saiba!

Vai viajar de transporte público com o pet?

Para quem está indo viajar de ônibus ou avião, é preciso de atestado de saúde assinado pelo médico veterinário, carteirinha de vacinas atualizada e, em alguns casos, o pet precisa até ter um microchip implantado. Vale conversar com o médico veterinário para orientações gerais e protocolos que são necessários para cada região.

Para viagens internacionais, o atestado de saúde precisa ser encaminhado em conjunto com os demais documentos exigidos conforme o país de destino ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), onde será emitido o Certificado Veterinário Internacional (CVI).

A médica veterinária da Pet a Vet pode ajudá-lo neste processo, lembrando que dependendo para onde é a viagem, é preciso se programar com bastante antecedência, pois o trâmite todo pode levar mais de 90 dias.

Dicas para quem vai viajar de carro

• Transporte o animal dentro de caixas ou bolsas apropriadas no banco traseiro. Use o cinto de segurança para que elas não fiquem balançando de um lado para o outro.

• Use sempre guia e coleira/peitoral no pet.

• Alimente o pet três horas antes da viagem, exceto aqueles pets que já tem histórico de enjoo de movimento.

• Animais que podem enjoar com o carro em movimento e vomitar precisam passar pelo veterinário para orientações de medicação adequada. O uso de medicamentos sem prescrição podem fazer mal à saúde do seu pet.

• Nunca permita que o pet coloque a cabeça para fora da janela do carro.

• Ofereça água em viagens com duração acima de 4 horas. Se for mais longa, é recomendado estacionar o carro em lugar seguro e levá-lo para fazer um xixi.

• O pet pode ficar até 12 horas sem se alimentar, mas atenção: filhotes abaixo de 5 meses precisam de comida a cada 4 horas.

A equipe veterinária da Pet a Vet pode ajudá-lo com orientações para que você possa sair de férias e viajar com tranquilidade.

Agende uma consulta com um dos nossos profissionais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *