Outubro Rosa Pet

Outubro é o mês de conscientização sobre o câncer de mama em cães e gatos fêmeas, já que “Outubro Rosa” é uma data tão importante para as humanas.

Você sabia que o câncer de mama também pode acontecer no mundo pet? Esse é um dos principais tipos de tumores no mundo canino, podendo-se dizer que é mais comum nas cadelas dos que nas mulheres. Logo, você já deve ter percebido que sua incidência é realmente alta!

Ele pode ocorrer principalmente nas fêmeas não castradas ou que foram castradas tardiamente ou ainda naquelas que receberam injeção de anticoncepcional para evitar o cio.
Se manifesta como formações nodulares firmes (“caroços”) de diversos tamanhos (desde bem minúsculas a muito grandes) em uma ou mais mamas ou até mesmo entre elas, que podem ser sentidas ao pressionar delicadamente a região. Muitas vezes, a presença dos pelos na região da barriga pode dificultar o tutor a perceber a existência dessas “bolinhas”, principalmente se estiverem em estágio inicial.

Esse é um dos principais tipos de tumores no mundo canino. O câncer de mama é mais comum nas cadelas dos que nas mulheres, logo, você já deve ter percebido que sua incidência é realmente alta!

Há duas ótimas notícias sobre esse assunto. A primeira é que nem todo tumor na região das mamas é maligno. A segunda é que há muitos profissionais cada vez mais especializados na oncologia canina, inclusive em estudos para prevenir e curar os animais atingidos pela doença. E aqui na Pet a Vet você pode contar com este especialista para cuidar da sua pet.

É o câncer mais comum em cadelas acima dos 6 anos de idade e, se o tutor não estiver bem atento, pode pegar a família de surpresa, pois é uma enfermidade silenciosa, ou seja, que não tem manifestações clínicas ou sintomas muito evidentes e que chamem a atenção, como vômito e diarreia.

Em gatas, é um câncer muito raro, mas quando ocorre, costuma ser muito agressivo, sendo super indicado a cirurgia para retirada do tumor o quanto antes.

Este nódulo pode ser único ou se espalhar por várias mamas, inclusive, aparecer em outros órgãos internos, como fígado, baço e pulmões (o que chamamos de metástase). Por isso que um escaneamento com ultrassom e raio-x são super interessantes para estadiar a doenca. Costumam ser de aspecto bem firme, às vezes aderido à musculatura abdominal, podendo formar úlceras e sair secreção, como pus e/ou sangue.

É comprovado cientificamente que castrar a fêmea antes do 3° cio reduz drasticamente a incidência deste câncer devido a influência da baixa descarga dos hormônio sexuais.

Seu diagnóstico é feito pelo exame físico, ou seja, a avaliação de um profissional Médico Veterinário, e exames complementares, como a citologia de nódulos, biópsia, radiografia torácica, ultrassonografia abdominal e tomografia computadorizada, sendo classificado em maligno (câncer propriamente dito) ou benigno (apenas um nódulo ou tumor). Dentre os canceres de mama malignos, existe outra classificação, que se refere ao grau de malignidade, sendo que o I é o menos severo, o II mediano e o III o mais severo e com prognóstico mais reservado.

Olha aqui uma boa notícia! Existe tratamento para o câncer de mama e o quanto antes for diagnosticado, maiores são as chances de sucesso e recuperação.
É feita a remoção do tumor cirurgicamente e a castração da fêmea com o intuito de reduzir a influência hormonal. Levando alguns fatores em consideração, quimioterapia injetável ou oral pode ser necessária também.

A prevenção é o melhor caminho: leve periodicamente a sua fêmea a uma clínica veterinária e converse com a vet sobre a castração. O clínico geral e o especialista serão capazes de identificar qualquer problema de saúde no animal desde o início, proporcionando uma vida muito melhor para você e seu pet.

Então bora agendar o check-up? A prevenção pode salvar vidas!

Entre em contato.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *